Agrotóxicos como desreguladores endócrinos

EDC-2: The Endocrine Society’s Second Scientific Statement on Endocrine-Disrupting Chemicals. Gore AC, Chappell VA, Fenton SE, Flaws JA, Nadal A, Prins GS, Toppari J, Zoeller RT.  Endocr Rev. 2015 Dec;36(6):E1-E150. doi: 10.1210/er.2015-1010. Epub 2015 Nov 6. Review.

Clique aqui para visualizar o artigo no banco de dados ou na íntegra

Artigo de revisão publicado pela Endocrine Society considerando que dezenas de agrotóxicos, das mais variadas classes, atuam como desreguladores endócrinos. A exposição a estas substâncias, mesmo em doses infinitesimais, dependendo do momento da exposição (períodos críticos do desenvolvimento), podem provocar importantes alterações na síntese, secreção, transporte, metabolismo, ligação ou eliminação hormonal, em geral resultando em efeitos estrogênicos e anti-androgênicos. Dentre as várias consequências desta desregulação hormonal encontram-se a infertilidade masculina e feminina, puberdade precoce, criptorquidia, alterações da lactação, endometriose, impotência, disfunção tireoidiana, obesidade, além de câncer de mama, próstata, testículos e ovários